O empreendedor e a vontade de desistir

São Paulo, 6 de Junho de 2017

Pois é, chegou a hora de escrever sobre esse assunto. Hoje vi um vídeo do Mark Zuckerberg falando para empreendedores. Ele dizia: “empreendedores me perguntam quais os erros que eu cometi para que eles não cometam, mas eu digo para eles pararem de se preocupar com isso porque eles vão cometer muitos erros e vão aprender com isso. Eu digo que o que eles precisam é aprender, se recuperar rápido dos erros e não desistir”.

Sabemos que a vontade de desistir é muito presente no dia a dia do empreendedor. Tem dias que tudo dá errado mesmo e você começa a duvidar de um monte de coisas: você coloca em cheque a sua ideia e se ela é realmente boa, você questiona sua competência e qualificação para tocar aquele negócio, você por algum tempo esquece todas as suas motivações que antes faziam tanto sentido além de que todo aquele impacto que você achou que sua ideia ia causar, na realidade, hoje não passa de um lapso de respingo de impacto para uma ou outra pessoa. Tudo fica ainda pior quando entra o custo de oportunidade, ou seja, você começa a imaginar tudo que você poderia estar fazendo ao invés de insistir em uma ideia que parece que não vai dar certo mesmo. Tem também aquelas situações quando seus conhecidos te enviam outras pessoas com muito mais capacidade e sucesso que estão fazendo algo parecido com o que você está fazendo. E daí você precisa, mais uma vez, explicar para você mesmo que o que você está fazendo é além daquilo. Às vezes, até mesmo aquela sua forte convicção de propósito tira umas férias. Quantas vezes você falou com um grande investidor ou doador em um dia e no dia seguinte você precisou pegar emprestado de alguém para poder comer? Quantas vezes as contas chegaram e você não tinha recursos para pagar as dívidas? Se você é um empreendedor em fase inicial há uma grande chance do seu nome estar sujo…E ainda tem aqueles dias também que você não tem vontade de levantar da cama. Desistir? Por que não? Esses dias fiz uma lista de 10 fortes motivos para abandonar e deixar tudo para trás. Bons motivos não faltam e muitas vezes empreendedores sofrem calados. Afinal, o que os investidores iriam pensar dessa fraqueza? O que as pessoas do seu time pensariam do “grande gestor”? O que seus amigos pensariam no seu amigo “herói” empreendedor?

Muitas vezes você tenta conversar com as pessoas que mais te amam sobre tudo o que você está passando. Mas na maioria das vezes não funciona. Seus pais dizem que te entendem mas sugerem carinhosamente para que você volte ao mercado de trabalho. Seus melhores amigos do mercado não sabem se entendem direito sobre o que é empreender e aqueles que são empreendedores dizem para você continuar, que vale a pena o aprendizado. Mas mesmo assim parece que não te ajuda muito porque você continua com os mesmos desafios. A vida do empreendedor é uma vida de sacrifício com cíclicas crises de identidade. A vida do empreendedor é uma vida solitária.

Vida de empreendedor ou vida de empregado?
Vida de empregado ou vida de empreendedor?

Eu trabalhei em uma empresa dinamarquesa que tinha uma grande parceria com uma empresa italiana fundada por um empreendedor incrível que desenvolveu uma tecnologia para transformar lixo agrícola em combustível (biomassa em biocombustível). Eu não tive a oportunidade de o conhecer pessoalmente, mas diziam que ele era um baita cara, inventor, gestor de pessoas, visionário, carismático, gênio. Porém, a tecnologia que ele inventou estava com algumas dificuldades em larga escala. O empreendedor italiano não aguentou e se suicidou. Recebemos a notícia com muita tristeza. O que seria daquela família italiana? E da empresa? Quem daria continuidade em desenvolver aquela tecnologia? Os investidores iriam continuar investindo? Será que ele descobriu que a tecnologia não funcionava mesmo e não suportou tamanha responsabilidade? Como o mercado ia reagir diante dessa situação? Foi um baita choque para todos nós, mas continuamos o nosso trabalho.

Na Bluefields, aceleradora de startups que estamos lançando em 2017, um dos nossos valores é a ‘Fé que transforma’ pois assim como um empreendedor antevê oportunidades e soluções quando elas ainda são somente ideias, nós também acreditamos em transformações que ainda não podemos ver. Nós cremos no engajamento de empreendedores como líderes que, por meio de sua fé, querem transformar sociedades através de seus negócios.

Na Bíblia, podemos encontrar uma das melhores definições sobre ‘esperança’ em toda a história da literatura. Paulo diz: “Ora, esperança que se vê não é esperança; pois o que alguém vê, como o espera? Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o aguardamos” – Romanos 8:24b-25. Além de conceituar esperança, o texto ainda nos fala como devemos nos comportar, esperar com paciência. Aguardar os resultados que estão para acontecer. Aguardar as vendas decolarem. Aguardar pacientemente os investimentos que vão chegar. O empreendedor que guarda seu coração em Deus, sabe que tem coisas que só Deus pode fazer por ele e pelo negócio que o próprio Deus deu para ele gerenciar e cuidar.

Você pode desistir agora, mas nunca vai saber na verdade o que teria acontecido daqui uma semana ou no próximo mês. Aguarde com paciência. Você é empreendedor e está passando por alguma dessas grandes dificuldades? Mande e-mail pra gente, queremos te ajudar!

Ou se você quiser inscrever sua startup em um programa de aceleração que possui uma Academia de Líderes e prepara o empreendedor para diversas situações como essa, inscreva sua startup no The Big BaM! – o programa de aceleração de startups da Bluefields, através do site www.bluefieldsdev.com

Em missão,

paulo

 

Outros artigos relacionados:

– The Psychological Price of Entrepreneurship: No one said building a company is easy. But it’s time to be honest about how brutal it really is — and the price so many founders secretly pay – https://www.inc.com/magazine/201309/jessica-bruder/psychological-price-of-entrepreneurship.html
– Entrepreneurial Life Shouldn’t Be This Way–Should It?: Depression is a fact of life for some entrepreneurs – https://www.inc.com/magazine/201307/brad-feld/many-entrepreneurs-deal-with-depression.html
– Preventing Startup Suicide. Literally –  https://www.entrepreneur.com/article/271435
– There’s a dark side to startups, and it haunts 30% of the world’s most brilliant people
http://www.businessinsider.com/austen-heinzs-suicide-and-depression-in-startups-2015-7
– Conference explores suicide among entrepreneurs: ‘Our minds are programmed to think that suicide has no relevance to building a business’ –
http://www.cbc.ca/news/canada/calgary/calgary-entrepreneur-suicide-conference-1.3968400