Conectando por negócios de Deus

Kuala Lumpur, 12 de Abril de 2016

Isso aí! Estou hoje em Kuala Lumpur, capital da Malásia. Nem eu sei direito como vim parar aqui, é uma sensação constante de surpresa quanto ao que Deus têm feito, mas se Ele quiser vou escrever o próximo post falando o que estou fazendo no Sudeste Asiático durante essa semana.

Escrevo agora então para compartilhar uma matéria muito interessante que saiu sobre a nossa B4B Aceleradora no website do Movimento Lausanne (Lausanne Movement). Para quem não conhece, o Movimento Lausanne surgiu na década de 70 liderado pelo evangelista Billy Graham, entre outros, e atua em três frentes principais: 1) Princípios teológicos para missões globais, 2) Povos não-alcançados (PNAs) e 3) Missão integral. Eu costumo dizer que Lausanne é tipo uma inteligência missiológica mobilizadora, como se fosse uma espécie de CIA, só que voltada para missões. Eles não executam projetos tanto como a CIA, mas influenciam toda a Igreja Cristã espalhada pelo mundo. Levantam as principais necessidades missionárias que temos hoje, realizam mapeamentos de povos não-alcançados e sugerem estratégias em como podemos alcançar esses povos com o Evangelho.

O Movimento Lausanne ficou bastante conhecido através do Pacto de Lausanne , liderado por John Stott, que para mim é uma das principais referências teológicas de toda a história da Igreja protestante. Lausanne também publicou em 2004 um documento bastante denso sobre BaM – Business as Mission, o Lausanne Occasional Paper No.59 pode ser encontrado aqui. Foi a primeira vez que ouvi sobre a estratégia missionária de missões através de negócios, então nem preciso dizer o como foi marcante para mim ler sobre isso depois de ter recebido o chamado para essa área (confira nesse post como foi esse processo do meu chamado).

Movimento Lausanne, nome derivado da cidade na Suíça onde o primeiro evento foi realizado em Julho de 1974 om 2.400 cristãos de 150 países
Movimento Lausanne, nome derivado da cidade na Suíça onde o primeiro evento foi realizado em Julho de 1974 om 2.400 cristãos de 150 países

O Movimento Lausanne também possui papel central no desenvolvimento de novas lideranças globais em missões. No dia 20/11/2015 (para você ver como foi marcante também isso para mim), recebi o convite para participar do YLG16 – Young Leaders Gathering, um evento onde o Movimento Lausanne selecionou criteriosamente 1.000 jovens líderes de mais de 160 países para se reunirem em Jakarta/Indonésia (duas ou três horas daqui da Malásia…) durante uma semana do mês de Agosto para refletir, orar, mapear e planejar projetos relevantes para os próximos 10 anos de missões globais. Uma das coisas mais interessantes é que a líder global do YLG16 é uma jovem líder brasileira, missionária em Roma. Esse é um encontro que acontece uma vez em cada geração, com muita gente boa e projetos incríveis. Fiquei muito feliz em ter sido selecionado, embora seja um dos mais novos da delegação brasileira e ainda com muito pouca experiência em missões. Glória a Deus e somente a Deus por essa oportunidade única!

Portanto, gostaria de compartilhar essa matéria onde entrevistaram meu novo amigo indiano Carl Ebenezer e eu, uma vez que estamos planejando alguns projetos junto com Nora Hughes da Business 4 Blessing. Segue a matéria aqui traduzida na íntegra e a versão original em inglês aqui:

Conectando por negócios de Deus

Por Attila Nyári

“Nenhuma distância é tão longe”, segundo um indiano, “e é verdade, especialmente quando Deus quer nos enviar para os confins da Terra”, escreve Carl Ebenezer, um participante da Índia do Encontro de Jovens Líderes de Lausanne.

Carl será um dos mil participantes do Encontro de Jovens Líderes (ELJ) de Lausanne na Indonésia em Agosto. Embora não se conheciam antes, ele e outro participante, Paulo Humaitá do Brasil, estão começando a explorar uma significativa parceria de ministério, um dos vários frutos do trabalho do Espírito Santo através do ELJ16.

Conectar é um foco central da identidade de Lausanne e também do ELJ. Em Outubro, o time de planejamento do ELJ lançou o Connector, um site para os participantes se conectarem um ano antes do evento, e desafiou os participantes entrarem em contato com uma pessoa nova.

‘Eu estava buscando no Connector por alguém para iniciar uma boa conversa. Minha busca era específica: procurava por alguém com o perfil de negócios e interessado em combinar negócios e missões. Achei que o perfil do Carl seria perfeito e iniciamos conversas por Skype logo em seguida. Nós percebemos o quanto temos em comum, desde nosso chamado missionário, passando pela vida pessoal e também a forma que fomos selecionados para o ELJ16’, escreve Paulo.

Paulo Humaitá é um economista de São Paulo, Brasil, que foi chamado para fazer missões através de negócios. Depois de cinco anos trabalhando em uma empresa líder global em biotecnologia, Deus o levou a sair do seu emprego e iniciar uma aceleradora de negócios onde empreendedores cristãos são equipados para transformar seus novos negócios em projetos sustentáveis e missionários. Esse é um projeto pioneiro no contexto brasileiro e foi lançado há poucos meses.

Do lado oposto do planeta, Carl Ebenezer se sente chamado para fazer com que organizações lucrativas sejam gerenciadas baseadas em princípios bíblicos e para o Reino avançar, especialmente na Janela 10/40, Ásia, África e América do Sul. Junto com a sua igreja, Pearl City Church em Hyderabad, Índia, Carl está explorando formas de encorajar negócios missionais e organizar o primeiro Encontro da Business 4 Blessing em um futuro próximo.

Hoje é fácil ver o que somente Deus poderia fazer alguns meses atrás, um encontro divino com grande impacto para o Reino. ‘Nós precisamos conversar muito mais’, dizem Paulo e Carl. Eles estão planejando se encontrarem em breve na Índia.

“Através de novas conexões, o Espírito Santo pode nos guiar para colocar peças do quebra-cabeça juntas e ampliar o chamado”, diz Paulo Humaitá. Quanto a essa geração, ele adiciona que “nós precisamos aprender com os outros e também compartilhar o que temos de melhor uns com os outros. Nós somos uma geração global e não há motivos para construir uma inteligência e se agarrar a ela. Eu creio que Deus está levantando um time de pessoas de negócios incríveis para fazer missões e essa geração será muito estratégica como Grande Comissão se a gente se conectar e juntar esforços”.

Essa é uma das diversas histórias do trabalho da graça de Deus na contagem regressiva para o ELJ16. Por favor continuem em oração conosco para que muitas outras conexões aconteçam através do ELJ16 em prol do Reino de Deus.

Enfim, era isso! Se Deus quiser daqui 4 meses estarei de volta ao Sudeste Asiático, em Jakarta/Indonésia, para participar desse encontro marcante da nossa geração. Deus nos abençoe!

Em missão,

paulo